top of page
  • Imprensa

Especialista faz alerta e explica caso da filha de Maira Cardi: 'Falta de relação'

Publicado em Caras- Atualidades - Vixi, 14.05.24 Por: Sureña Dias

Maira Cardi e Thiago Nigro estão juntos há pouco mais de um ano - Foto: Reprodução / Instagram A intimidade de Maira Cardi e Thiago Nigro voltou a ser assunto nas redes sociais, desde que viralizou um vídeo da pequena Sophia, fruto do relacionamento da influencer com o ator Arthur Aguiar, ser flagrada chamando o empresário de "pai". Em entrevista à CARAS Brasil, a psicóloga e especialista em relações familiares Marina Vasconcellos, analisou o caso e explicou a reação da menina. 


"Tem muitos padrastos e madrastas que são muito mais pais e mães do que os próprios pais e mães biológicos. Então, se isso for uma coisa natural, a criança quiser chamar assim, não tem problema. O problema é quando eles obrigam a criança e ela fica desconfortável, se sentindo obrigada", avalia. 


"Cada caso é um caso, mas se for feito de forma natural, é tranquilo, não dificulta nada, nenhuma relação. Vai depender também da maturidade emocional dos pais biológicos, porque tem gente que tem ciúmes, não vai admitir que isso acontece", explica.


Apesar de Arthur ainda não ter se posicionado, sua namorada, Jheny Santucci, veio a público falar que não concorda se um dia Sophia a chamar por "mãe". Segundo a moça, isso não seria certo, já que Maira Cardi é uma mãe presente. "Jamais ia colocar, induzir, e ela me chamar de mãe, nem eu e nem o Arthur permitir isso nunca. Eu amo a Sophia, ela também me ama, a gente tem uma relação muito boa, muito saudável, muito carinhosa", afirma.


Segundo Marina Vasconcellos, geralmente casos como o de Sophia acontecem quando as crianças acabam perdendo suas referências, seja paterna ou materna. Por conta do afastamento dos pais biológicos durante uma separação, eles acabam encontrando na figura dos companheiros de seus pais uma pessoa a quem elas podem confiar. 


"Em geral, tem a ver, sim, com a falta de relação, de convivência com os pais biológicos. Quando tem um laço afetivo muito forte, eles não vão chamar o padrasto de pai e mãe, enfim, isso é natural acontecer. Isso realmente mostra um afastamento, ou certo desleixo, descuido dos próprios pais que se afastaram", destaca. 


A especialista reforça que situações do tipo não requer desespero e que é importante investigar a existência de naturalidade no comportamento da criança. "Não tem nada a se preocupar quando acontece de forma natural. Em geral é uma escolha da criança e se ela escolheu isso, ok. Quer dizer que ela sente isso, está traduzindo o sentimento dela", finaliza.




Comments


bottom of page