• Imprensa

Quer começar a fazer terapia em 2022? Veja 4 dicas

Publicado no portal Terra/Vida e Estilo, 12.12.21 Por: Julia Natulini

Nunca é tarde para começar a terapia, não é mesmo? Se você está pensando em iniciar esse processo em 2022, está no caminho certo. Incluir doses de autoconhecimento no dia a dia pode ajudar você a lidar melhor com os empecilhos da vida, mas vale saber antes que qualquer tipo de tratamento para a saúde mental requer tempo e esforço. Não desanime, vá em frente!


O momento da terapia é único. É no consultório ou nas consultas online que você terá a chance de se ouvir - nada como falar sobre conflitos internos em voz alta! - e terá um profissional para ouvir seus sentimentos e problemas para, depois, orientar sobre as melhores ferramentas para lidar com tudo isso. Nas sessões semanais é possível aprender a digerir melhor o caos do cotidiano e também relaxar um pouco, ok? Nada de criar expectativas inalcançáveis, ou seja, achar que com a terapia todos os seus dilemas serão solucionados imediatamente.


O que você precisa saber antes de começar a terapia?


A psicóloga Marina Vasconcellos diz que esse bate-papo é para ser leve. Além disso, o paciente precisa ter em mente que preconceitos não existirão. Ou seja, o terapeuta não vai julgar os seus atos, muito pelo contrário. "A terapia vai abrir a sua cabeça e lhe deixará mais consciente sobre tudo o que ocorre ao seu redor", explica a profissional.


Não ache estranho se em algumas sessões o terapeuta não comentar nada. O silêncio dá o poder da reflexão e sabedoria. Por mais que seja comum o ser humano querer resolver tudo rapidamente, muitas vezes há a dificuldade de ouvir a própria voz e interpretar o que a mente e o coração estão dizendo. Portanto, vá com disposição para descobrir uma nova realidade e não sinta vergonha por expor algo que lhe deixa triste ou com dúvidas.


Com o intuito de esclarecer um pouco mais as mudanças que a terapia traz para a vida de cada um, Marina Vasconcellos elencou algumas dicas importantes. Veja só:


1) Não espere conselhos do psicólogo


Não se engane. O psicólogo não dará conselhos ou lhe dirá exatamente o que você deve ou não fazer. O que o especialista proporciona vai ajudar você a se questionar e entender como a sua vida funciona.


2) Entenda quais são os seus bloqueios


Ainda que a resposta do caminho certo não exista, algumas inseguranças e bloqueios aparecerão durante a terapia. Isso leva um certo tempo, claro. Nada é da noite para o dia. Portanto, a paciência também é um exercício excelente que a terapia promove. Após identificar alguns medos, naturalmente o indivíduo passa a falar mais deles e consequentemente se entende mais.


3) Compreender melhor o luto


A terapia é um lugar em que abre espaço para você olhar mais os seus problemas. Seja o divórcio, luto pela morte de algum ente querido ou a perda de emprego, tudo pode ficar menos pesado. Basta olhar e valorizar alguns pontos importantes que você mesmo vai perceber.


4) Entrar em contato com o seu potencial

Procure se abrir para o seu potencial sair. Por meio dele, é possível ir atrás das mudanças que você quer. O terapeuta pode dar uma luz no meio do caminho, mas quem decide para onde ir é si mesmo. Logo, é um tratamento de mão dupla. Tenha paciência e vá fundo. Acredite no seu potencial e seja sempre a sua melhor versão

Fonte: Marina Vasconcellos, psicóloga, psicodramatista e terapeuta familiar pela PUC-SP.