• Imprensa

Masturbação: o que ela pode fazer pelo seu relacionamento

A prática sexual pode ser uma brincadeira para ser feita a dois e assim incrementar a vida sexual do casal

Publicado em Yahoo Vida e Estilo/Comportamento, 06.12.19

Por: Ava Freitas

A masturbação não precisa ser uma prática solitária, só para quando você está sem parceiro (a) ou este (a) está longe. Quando feita a dois, ela pode aumentar a intimidade e o prazer no relacionamento.


“Ela favorece o autoconhecimento do corpo. Por meio dela, você descobre em si mesmo e no outro como tocar e quais os locais que podem proporcionar mais prazer. Ela pode apimentar a relação”, afirma a psicóloga Marina Vasconcellos, terapeuta familiar e de casal.

Veja a seguir as dicas da especialista para você começar ou incrementar a prática.


1. Autoconhecimento Segundo Marina, o principal benefício sobre a masturbação é o conhecimento que ela provoca a respeito das zonas erógenas do próprio corpo e também sobre o do parceiro. “Quando você se conhece, consegue dar dicas para o outro sobre o que quer e como quer. O resultado é o aumento de intimidade entre o casal.”


2. Fazer junto ou separado Os benefícios da prática independem de a pessoa fazer sozinha ou com um parceiro. O que determina isso é se o casal está à vontade um com o outro, o que depende da intimidade que tenham. Mas saiba que há quem tire muito prazer de ver o parceiro se masturbando. Considere experimentar e você não vai se arrepender.

3. Simplesmente comece e/ou converse Você não tem o hábito de se masturbar, muito menos de masturbar o par. Não há nada de errado nisso. Aliás, se há consentimento entre os envolvidos, não há certo e errado quando se trata de sexo. Mas se você ficou curioso sobre o que a masturbação pode provocar na sua vida sexual, perca o receio e experimente. Nas preliminares, você pode surpreender o parceiro se tocando para que ele assista. Se acha que pode assustá-lo, coloque o assunto sobre a mesa, ou melhor, a cama. “Falar de forma natural quebra o gelo. Masturbação não tem de ser um tabu. É preciso apenas respeitar o que pensa e sente o par”, diz a terapeuta de relacionamentos.

4. Brinquedos eróticos Levar um brinquedo como um vibrador para o quarto pode ajudar a introduzir o assunto masturbação no relacionamento. Acredite: pode ficar bem divertido!


5. Para quem nunca experimentou Marina Vasconcellos diz que há pessoas que nunca se masturbaram porque simplesmente não sentiram vontade. E isso não é nenhum indício de problema sexual. Mas se a curiosidade sobre o assunto pintou agora, talvez seja melhor começar sozinho para depois levar a novidade para o parceiro. Assim você fica mais seguro e a prática flui.

6. Curta você mesmo Se está naquela entressafra, sem um parceiro fixo ou mesmo um eventual, aproveite para experimentar o prazer que a masturbação pode dar a você e, principalmente, o autoconhecimento. Você perceberá o quanto ela fez por você ao voltar a se relacionar com alguém.


7. Quando vira um problema Apesar de aliada de uma vida sexual saudável, a masturbação pode se tornar um problema em duas situações. A primeira se virar uma compulsão. Você não consegue realizar suas tarefas profissionais ou participar de compromissos pessoais porque só pensa em se masturbar. A segunda é você passar a evitar relacionamentos por causa dela.

+55 [11] 97416-1008
Rua Cardoso de Almeida, 788 – Conj. 53
Perdizes - São Paulo, SP - 05013-001

Marina Vasconcellos

Psicologia - Perdizes, São Paulo/SP
  • facebook-marina.vasconcellos.psicoterapeuta
  • linkedin-marina-vasconcellos