• Imprensa

Dar um tempo pode salvar uma relação?

Publicado no Dove - Real Beleza, 22.05.11


“Às vezes uma pausa pode fazer muito bem para o relacionamento”, diz a psicóloga Marina Vasconcellos. Dependendo do tempo de relação ou da maturidade do casal, um pouco de distância pode servir como um momento de balanço, de questionamento. E isso sempre é saudável.


E às vezes pode ser também um sinal de que algo não vai bem na relação ou com a pessoa (medo de se envolver, de assumir um compromisso...). “O mau uso de ‘pedir um tempo’ é quando um dos dois quer terminar, porém não tem coragem de falar ou de enfrentar o companheiro”, explica Marina. É uma desculpa do tipo “o gato subiu no telhado...”. Além de não ser sincera, pode magoar muito mais o outro, aquele que fica esperando esse tempo.


Nesse caso, dificilmente ocorre uma volta; já nos casos em que uma das partes tem algum tipo de dúvida, ela precisa de coragem para se afastar e ouvir sua voz interior: eu estou feliz? Sinto falta ou saudade dele(a)? Consigo conviver com seus defeitos?


“Atendi um casal que namorava há alguns anos, e pensava em se casar, mas ele resolveu que antes disso iria morar fora para estudar. Ela não gostou da idéia e preferiu terminar o namoro antes dele partir. Ficaram nove meses separados, e assim que ele voltou, reataram e casaram. Vivem felizes até hoje” , conta Marina.


Na verdade, não há regra. Se o casal é jovem e não tem ainda muitas experiências, é válido e até desejável que eles experimentem e conheçam melhor seus sentimentos e reações em certas situações. A confusão de sentimentos é natural nessa idade.


Marina afirma que isso acontece em todas as idades: “Vejo casais que já estão juntos há bastante tempo e é frequente que haja uma certa acomodação, deixar de fazer algumas coisas pelo outro etc. e, de repente, chega uma hora e a pessoa percebe que está insatisfeita e cheia de ressentimentos”. Se o casal tiver maturidade de ‘dar um tempo’ de verdade, refletir e dizer para o outro por que não está feliz, do que sente falta na relação, o que gostaria de fazer, as chances de retomar, com sucesso, a relação ou o casamento são enormes.


“Muitas pessoas não se permitem realizar uma série de coisas (estudar, sair com os amigos, viajar, trabalhar...) e dizem que é porque o outro não deixa; se elas tiverem clareza e honestidade para revelar seus sentimentos, podem se surpreender”, explica Marina, “e descobrir que, numa relação para valer, cabem outras atividades, amizades, um tempo sozinho para ler, dormir.”


É bem provável que esse desejo seja de ambos; portanto, se o casal conseguir falar e ouvir, a chance de recomeçar e ser muito mais feliz está aí, bem pertinho.

+55 [11] 97416-1008
Rua Cardoso de Almeida, 788 – Conj. 53
Perdizes - São Paulo, SP - 05013-001

Marina Vasconcellos

Psicologia - Perdizes, São Paulo/SP
  • facebook-marina.vasconcellos.psicoterapeuta
  • linkedin-marina-vasconcellos