top of page
  • Imprensa

Como fazer o relacionamento à distância dar certo?

Publicado no site da Revista Claudia - Amor e Sexo, Relacionamentos, 20.02.24 Por: Julia Di Spagna


 (FilippoBacci/Getty Images)


Manter um relacionamento à distância vem com uma série de desafios. Não poder encontrar com a pessoa depois de um dia puxado no trabalho, não ter sua companhia no aniversário de amigos, não poder marcar um date de última hora em um restaurante que você quer muito conhecer ou não ter a pessoa ali para assistir um filminho no domingo. E, acima de tudo, a ausência do toque, do abraço, do beijo e da presença física faz a saudade falar ainda mais alto.


Mas isso não significa que esse tipo de relação não possa funcionar. Seja um relacionamento que já começou nesses moldes, porque as pessoas envolvidas moram longe uma da outra, ou porque um dos dois precisou se mudar por conta de uma oportunidade de emprego, estudos ou uma questão familiar: se o casal estiver disposto a fazer dar certo, é possível construir e manter a conexão.  


Como fazer o relacionamento à distância dar certo?

Existem algumas atitudes que fortalecem a relação e outras que desgastam o sentimento, e é importante saber qual é qual.


Conversamos com Marina Vasconcellos, psicóloga e terapeuta familiar e de casais, e listamos algumas dicas para fazer o relacionamento funcionar apesar da distância. 


Faça ligações por vídeo

Use a tecnologia a seu favor. Existem diversas plataformas disponíveis para ir além das mensagens de texto e ligações apenas por áudio. Afinal, o olho no olho é muito importante.


“Não há nada como ver o outro, olhar para o outro e ver suas expressões, sua postura. Com isso, a gente sente, né? No olhar da pessoa podemos ver como ela está em relação a nós. Já que temos essa tecnologia, temos de aproveitar”, afirma Marina. 


Outra sugestão da especialista é que essa conversa ocorra todos os dias ou, pelo menos, uma vez a cada dois dias. Essa frequência faz com que ambos acompanhem o dia a dia do outro e dividam alguns detalhes que passariam batido se as conversas fossem mais espaçadas – e que fazem toda a diferença para realmente conhecer e entender a pessoa.


Afinal, contar que você queimou o arroz ou uma coisa engraçada que aconteceu no trabalho são coisas simples, mas gostosas de compartilhar. 





















(Alex Green/Pexels)


Não tente controlar o outro

Às vezes, com a distância, a insegurança e ciúmes podem bater. Afinal, você não está por perto para ver o que está acontecendo. Entretanto, a pior solução para esse problema é tentar controlar ou ficar checando o que o outro está fazendo. 


“Onde você foi? Com quem você estava? Que horas você volta?”. Quando essas perguntas não surgem da preocupação ou do interesse pela vida do outro, mas para tentar “ficar de olho”, elas se tornam um prato cheio para o desgaste da relação. 


“Essa checagem é muito prejudicial, um gatilho para milhões de brigas e pouco eficaz. O outro vai se sentir preso e a cobrança não vai fazer bem nem pra ele e nem pra você. Essa tentativa de controle é insalubre”, explica Marina.


Escolher construir uma relação com uma pessoa que te passa confiança sobre o que vocês têm vai ser uma peça-chave para a sua paz.

Se, mesmo assim, a insegurança bater, o melhor caminho é jogar limpo e se abrir sobre seus sentimentos. Assim, vocês podem buscar caminhos para solucionar os problemas juntos. 


Tire proveito dos momentos presenciais

Por mais que a tecnologia ajude e faça a distância parecer “menor” por causa das interações por mensagem e vídeo, nada substitui um encontro presencial. Por isso, é importante aproveitar esses momentos.


Isso não significa fazer um roteiro com mil atividades, passeios e programas diferentões. Passar um dia inteiro no sofá, conversando e comendo besteiras também conta como tempo de qualidade. O importante é curtir do jeito que vocês gostam.


Não abra mão de fazer as suas coisas

“Ah meu namorado não está aqui, então, não vou no aniversário da minha amiga.” Nada disso. Não deixe de fazer coisas porque o outro não está presente.


“A sua vida segue e a da outra pessoa também. Vocês precisam fazer as coisas, sair, se divertirem e não cercear as próprias vidas.” 


Poder ir em compromissos com a pessoa com a qual você se relaciona é muito gostoso, mas isso não significa que você deva ficar em casa caso ela não esteja presente. Do contrário, a chance de se criar uma relação de dependência emocional é grande.


Mantenha o diálogo

Sabemos que é clichê dizer que “o diálogo é a chave para fazer um relacionamento dar certo”, mas não dá para fugir dessa máxima. Conversar sobre o que tem funcionado, sobre o que tem funcionado, sobre o que está incomodando, dividir momentos bons, compartilhar angústias. Tudo isso ajuda.


Também é importante avaliar como esse diálogo se desenrola. “Tem que ser gostoso conversar. Se você sente que a conversa não flui, você se sente cobrado ou criticado, ou sente que vocês não têm assunto, vale repensar a relação. Você tem de ter vontade de contar sobre sua vida para o outro, de dividir as coisas e vice-versa.”


Faça planos para o futuro

Pode ser uma viagem, uma data comemorativa ou um feriado. Ter algo pelo qual “esperar” dá uma sensação de comprometimento. Imaginar cenários, sonhar junto e se programar são atividades gostosinhas que aproximam pessoas e ajudam a aguentar o tempo longe.


Além desses planos pontuais, Marina aconselha o casal a ter uma perspectiva do “fim da distância”. Se a pessoa foi fazer um curso de dois anos em outro país, por exemplo, é importante se apegar ao de que, depois desse período, ela estará de volta.


Se o casal mora em cidades diferentes, vale manter um diálogo franco sobre a possibilidade de um dos dois se mudar. 


“É fundamental ter uma perspectiva de um dia seguir presencial. Claro que existem relações em que as pessoas se encontram pouco, a cada seis meses ou até uma vez por ano, e querem manter assim. Mas uma coisa que ajuda quem tem a pretensão de que essa distância seja programada é lembrar que um dia ela chegará ao fim, só precisa aguentar mais um pouquinho.”


Não deixe que a opinião dos outros contamine seu relacionamento

“Relacionamento à distância não dá certo”, “é impossível manter uma relação assim”, “é perda de tempo, não vai funcionar”. Talvez você já tenha ouvido essas e outras afirmações sobre como um relacionamento nesses moldes está fadado ao fracasso. Mas é importante saber filtrar esses comentários e não deixar que isso tire sua paz.


Pode ser até que a crítica venha de um lugar de cuidado, de uma pessoa que se preocupa com seu bem-estar e não quer te ver sofrer. Mas isso não significa que ela esteja certa.


Se o seu relacionamento está saudável, vocês estão lidando bem com a distância e estão felizes, não há motivos para questionar o que está sendo vivido por conta de frases prontas e opiniões sem fundamentos. Foque no que vocês têm construído e não se deixe influenciar.




Comments


bottom of page