• Imprensa

Como deixar alguém no vácuo impacta autoestima e futuros namoros

Publicado no portal Terra/Vida e Estilo, 20.11.21 Por: Julia Natulini


Prática comum nas paqueras em aplicativos, o ghosting vai contra o conceito de responsabilidade afetiva


Já deixou alguém no vácuo ou foi vítima dessa situação? Ninguém está livre de uma decepção no amor, mas é preciso ter responsabilidade afetiva quando não se quer mais continuar uma relação. Mesmo se o envolvimento não for nada sério, o sumiço pode impactar negativamente a autoestima e até atrapalhar futuros romances.


A prática de "desaparecer" da vida de alguém sem dar explicações também é chamada de ghosting, expressão derivada de ghost (fantasma), e geralmente entra em ação via redes sociais, principalmente no WhatsApp. Após alguns encontros, o homem ou a mulher deixam o crush no vácuo, sem atender ligações ou responder mensagens - que, às vezes, sequer são visualizadas.


Vítimas de ghosting em muitos casos ficam sem entender nada. "Deixar o outro no vácuo provoca uma sensação de frustração e afeta diretamente o campo emocional. Por essa razão é interessante refletir sobre a responsabilidade afetiva, ou seja, considerar que existe um ser humano do outro lado criando alguma expectativa", explica a psicóloga Marina Vasconcellos, terapeuta familiar pela PUC-SP.


Dar vácuo nos aplicativos de relacionamento


De acordo com Marina, os aplicativos de relacionamento - bastante usados hoje em dia - oferecem um cardápio extenso de possibilidades com muita oferta de interações. Com isso, as pessoas acabam iniciando diversas conversas e muitas vezes esquecem de responder ou até mesmo perdem o interesse no assunto. Sem saber como prosseguir, preferem ignorar as mensagens.Se você é do time que deixa a paquera sem resposta nos apps ou nas redes sociais, lembre-se sempre de questionar: "E se fosse comigo, como eu reagiria ou o que pensaria a respeito desse vácuo?". Nessas horas é importante ter empatia e ser realista com o outro, uma vez que o ghosting costuma causar dúvidas. "Será que foi culpa minha? e "O que eu fiz de errado?" são as mais comuns.


Durante o início de qualquer relação é natural criar expectativas, por isso é importante que ambos deixem bem claras as intenções para ninguém sair machucado. "Quando você não sabe o que deu errado, perde a chance de melhorar no próximo relacionamento. E acaba perdendo também a chance de dar ao outro uma oportunidade de crescimento", destaca Marina.


Abrir o jogo é bem melhor


Olhar o celular e não ver a mensagem daquele crush pode parecer desesperador, não é mesmo? Esse vácuo instiga a imaginação e a fantasia vai longe, principalmente entre as mulheres. Mais acostumadas a lidar com o que sentem, as mulheres preferem admitir e falar que não desejam continuar a relação do que esconder ou sair de fininho com medo do que pode acontecer. Os homens não só temem expor os próprios sentimentos, como têm receio da reação feminina. Como também não foram incentivados, culturalmente, a abrir o jogo, não sabem como falar e, em vez de se envolverem numa saia justa, optam por deletar o contato e partem para outra.


Falar abertamente, por mais que doa, é sempre a melhor solução. Não responder, ignorar ou bloquear as mensagens de alguém pode comprometer a autoestima da pessoa e causar inúmeras dificuldades nas relações seguintes, portanto, é fundamental que a responsabilidade com o sentimento do outro seja levada em consideração. E mais: se você dá o vácuo com frequência nas pessoas, um dia o vácuo pode se virar contra você.


Fonte: Marina Vasconcellos, psicóloga, psicodramatista e terapeuta familiar pela PUC-SP (Pontifícia Universidade de São Paulo).