• Imprensa

Ai, ai, ai chegaram: Vestibular e o ENEM

Publicado em Rádio no Ar, 14.11.21 Por: Sophia Rodovalho


Prova e situação de avaliação sempre nos causa alguma ansiedade, sabemos que algumas questões nos avaliarão e darão uma nota ao nosso estudo, nossa dedicação e nossa aprendizagem. Isso por si só já nos deixa ansiosos e temerosos com os resultados.


Por mais que pareça clichê: a ansiedade em nada nos auxilia, ao contrário, ela dificulta nosso raciocínio, apressa nossas respostas, impede nossas reflexões, nos atrapalha e nos impede de mostrarmos nosso real conhecimento, de elaborarmos as respostas que elaboraríamos caso não estivéssemos tão tensos e tão nervosos.


“Áh tá, parece fácil dizer pra gente não ficar nervoso antes do Enem ou do Vestibular”, muitos de vocês podem estar pensando. É claro que não é fácil, é um momento intenso, que requer de cada um atenção, reflexão, controle do tempo, lembrar dos conhecimentos adquiridos, dentre outras exigências bem tensas, entretanto, de todas elas, o controle de si mesmo, o controle e o manejo da ansiedade é o mais complexo no momento da prova.


“A ansiedade e os transtornos de ansiedade são marcadas pela preocupação excessiva ou constante de que algo negativo vai acontecer. Em especial durante as crises de ansiedade, as pessoas não conseguem se ater ao presente e sentem uma grande tensão, às vezes sem um motivo aparente. Esse problema pode manifestar sintomas físicos também, como sudorese e arritmia cardíaca.” Marina Vasconcellos.


Além dos fatores já mencionados, insônia, estresse, sedentarismo e falta de lazer estão entre os itens que podem deflagrar as manifestações do transtorno.


A Psicoterapia é de grande ajuda para o controle e para o manejo da ansiedade, além disso, técnicas de relaxamento, meditação, atividade física podem complementar o tratamento.


Se você encontra-se ansioso, tenso, sentindo que pode ‘perder o controle’, se apresenta dificuldade de digestão, falta de apetite, insônia, medos, inquietação, dentre outros, não deixe de pedir ajuda, não deixe a ansiedade aumentar, pelo contrário, trabalhe para que ela possa ser controlada e que você a maneje com eficácia e reduza o sofrimento.


Encerro com um convite a reflexão: “Nossa ansiedade não esvazia o sofrimento do amanhã, mas apenas esvazia a força do hoje.” Alexander McLaren